Procurar
Close this search box.

Como melhorar a acuidade diagnóstica de um doente com vertigem, na urgência?

Cerca de 55% dos doentes com queixas de vertigem observados no serviço de urgência, têm alta sem um diagnóstico etiológico e em 20 a 35% dos casos o diagnóstico estabelecido é incorreto.

Neste estudo prospetivo foram avaliados 539 doentes, que recorreram ao serviço de urgência com queixas de vertigem. Os autores avaliaram o uso de “3 ferramentas”: história e exame clínico estruturado, avaliação do nistagmo com vídeo-oculografia (VOG) e uso adicional do video head impulse test (vHIT) na síndrome vestibular aguda.

Através deste método, foi possível chegar a um diagnóstico etiológico em 86,3% dos doentes, em comparação com 41,1% do grupo de controlo. Concluindo assim que, o uso destas ferramentas, VOG e vHIT, duplica a taxa de diagnóstico etiolõgico, no serviço de urgência.

 

Texto da autoria de João Laranjeiro

Partilhe nas redes sociais

Outras notícias